O melhor site de RPG de toda a Net !!!
 
PortalPortal  InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 Marco Aurélio - Guerreiro das Sombras Alexander Valentine

Ir em baixo 
AutorMensagem
Thorn
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 45
Idade : 23
Pontos : 0
Reputação : 0
Data de inscrição : 22/07/2008

Ficha do personagem
Ficha de 3d&t:

MensagemAssunto: Marco Aurélio - Guerreiro das Sombras Alexander Valentine   Qua 19 Nov - 19:06

Nome: Marco Aurélio Briel Alves
Nome do Personagem: Alexander Valentine
Raça: Anjo da Luz
Classe: Guerreiro das Sombras
Lv: 50

Personalidade:

É um típico Guerreiro das Sombras é silencioso, soturno. Fala apenas o
necessário, e sempre com uma voz rouca e profunda. Procura os cantos
mais escuros das tavernas,
onde gosta de ficar sozinho.
Temperamento um tanto frio, talvez pelo fato de seu treinamento das
sombras lhe tenha privado do contato humano (não nescessáriamente
humano, acho que vocês entenderam). Não liga muito para as regras,
seguindo apenas as que ele mesmo estabelece para cada momento.
O
aspecto sombrio acabou por fazer sua atenção ficar voltada a ninjas e
ladões, e tentando-os imitar foi aos poucos treinando os seus reflexos
para ser ótimo em esquivas.


Aparência:

À primeira vista, ter muito em comum com o Ninja — o assassino furtivo
de Tamu-ra. Sua voz é pronfunda e rouca. Nromalmente se vê vestido de
uma capa negra, o que lhe diferencia aparentemente dos ninjas, pois de
resto as suas vestes são completamente iguais.
Apesar de sua grande
ligação com as sombras possui cabelos brancos, apesar da grande maioria
pensar que são negros, por causa das sombras que envolvem cada fio. Os
olhos são castanhos claro, cor de mel como diria algumas damas
apaixonadas.
Sua estarura é mediana, cerca de 1,81 cm. As suas asas
normalmente também são cobertar por sombras, de maneira a disfarçar e
parecer apenas que possui um corpo maior, por causa do volume extra nas
costas e peito, para poder ser uniforme.
.

F: 1 H: 10 R: 10 A: 10 PdeF: 10

HP: 50 MP: 50

Vantagens:
Raça: (H+1 em Vôo, Boa fama, Resistência à magia (Luz))
acrescentar Trevas ao dano de todos os seus ataques;
Adaptador:Membros Elásticos;
Invulnerabilidade: Trevas ;
Especialidade em Esquivas



Desvantagens:
Vulnerabilidade: Calor/Fogo

Zenny: 200

Itens:








Fogo:0 Água:0 Vento:0 Terra:0 Luz:0 Trevas:10

História

Certas histórias merecem ser gravadas, para nunca serem esquecidas. Eternas como as estrelas...

-//-

" Dedico minhas próximas palavras a Mary Thompson. Uma odiada amiga de infância. "
Alexander Valentine.


Existem casos extremos na vida que te obrigam a trilhar caminhos
diferentes ao qual você sempre sonhou, isso é fato. Em dias de chuva as
palavras parecem nascer de alguma fonte que tem como fundo musical uma
linda melôdia tocada em piano, é um som tão diferente e distinto que te
faz perceber que a vida é realmente linda, mas simplória. Hoje me
mantenho em contínuos contatos com o mundo externo por meio de seres
que ainda possuem o recurso tão valioso chamado Vida.
É de suma importância dizer a vocês , que essa minha visita hoje só se
deu por meio de um menino que permitiu que um "demônio de classe
média"¹ como eu, cheio de dores e sentimentos profundos de ódio, viesse
até aqui revelar o diário secreto da vida após a morte. Esse mesmo
diário contém sentimentos que vem do passado, não se pode tratar desse
assunto com desinteresse nem ao menos com um pingo de amor dentro do
coração. Talvez a sua mãe, pai ou namorado(a) ame você com todas as
forças existentes do mundo, ou até mesmo te despreze querendo lhe
mostrar que os passos da vida trilham seus caminhos independentes de
você querer ou não. Muitos ouvem falar de Deus, outros de um Deus...
Muitos conhecem o amor, mas não um amor. Existem chances em todo um
percurso estreito em meio a grandes àrvores que mostram com clareza
marcas de amor nos sonhos perdidos. Quando pequeno, gostava de caçar
borboletas nos campos abertos do parque municipal, achei espécies
diferentes com tamanhos e colorações também diferentes, a cada uma
delas dava um nome especial não me perguntem os nomes pois eu não me
lembro, já faz tanto tempo . Pois bem, todos os finais de semana ia a
esse tal parque por volta de 7Hs. da manhã, nada de bom acontecia a não
ser caçar as tais borboletas e comer.. Admirar a paisagem era quase que
obrigatório e involuntário para mim, sentava no mesmo banco que ficava
perdido em meio a vegetação e muitas vezes dormia ouvindo o canto dos
pássaros, amava tudo aquilo, amava me amar em primeiro lugar. Para uma
simples pessoa que se achava única apenas por respirar um ar diferente
das outras, era magnífico poder observar com clareza as tonalidades do
céu em dias de sol. Vocês devem sempre ter em mente, que é preciso
SEMPRE amar e SEMPRE sonhar não importa a ciscunstância ao qual se
encontram em devido momento. Quem deixa de sonhar, deixa de amar... E
uma vida sem amor, não é vida, é morte.

- Mary, volte imediatamente aqui. Volte imediatamente, sua mal educada.



Essa
voz feminina me chamou a atenção imediatamente, estava prestes a
dormir. Retirei as minhas costas do banco, quem poderia ser Mary? Minha
sede de respostas foi completamente terminada no momento em que a vi se
sentar ao meu lado. Era Mary. Seria estranho eu contar a vocês, que foi
um amor a primeira vista? Isso para muitos pode ser besteira, " Amor a
primeira vista? Não existe... " Mas não, era diferente. Nos olhamos
profundamente durante longos dois minutos, a minha vontade era de a
abraçar intensamente e não a mais soltar.


- Qual o seu nome ? - Ela perguntou -
- Alexander Valentine, o seu é Mary?
- Que nome estranho -Sorriu- Como sabe que esse é meu nome?
- Eu ouvi uma mulher...
- Sim, é a minha mãe..



Queria
dizer que eu já a amava, mas não tive coragem. Queria dizer que... Não
importa, nunca ninguém se importou com minhas idéias mesmo... Meu olhar
foi em direção ao gramado, os fechei por apenas 2 segundos. É agora,
iria pedir para ela ser apenas uma amiga... Apenas amizade...

- Olha vou ser direto , você quer ser minha a...


Onde
ela estava? Onde? Havia misteriosamente desaparecido. Uma voz entrou em
minha mente e me paralizou por completo durante alguns poucos segundos.



- Apenas amigos?


Desmaiei sem nenhuma explicação lógica.

Acordei
em meio a uma avenida extremamente extensa, era tudo escuro e chovia
muito. Estava ainda meio tonto, grandes prédios de formatos diferentes
me chamavam a atenção, um sol completamente perceptível ao norte, uma
lua logo ao sul.


-Peço permissão;
- Permissão Concedida



Me
levantei ainda cambaleando e limpando a minha face das gotas que
escorriam por entre a minha pele. Joguei o cabelo para os lados e
caminhei durante alguns minutos. Senti que algo me perseguia em
silêncio, tinha medo de olhar e me assustar.

-
Preciso saber quem é! Caso contrário nunca irei sair daqui, essa cidade
já é deserta, caso não procure ajuda nunca irei sair daqui.



Tomei
coragem e me virei, não ví absolutamente nada. Mas imediatamente senti
as minhas forças se esgotarem rapidamente, um ser totalmente suspenso
ao ar e de formas indecifráveis sugava as minhas energias por meio de
uma ligação de espíritos direta. Já quando estava fechando os meus
olhos, pude perceber que era Mary rindo de minha cara. Desmaiei
novamente.

Retornei a realidade, estava sentado no mesmo banco.


- Mary, volte imediatamente aqui. Volte imediatamente, sua mal educada.


Ao
escutar isso novamente, corri. Mas ao contrário do que esperava, Mary
me seguiu... Voando. Com olhos vermelhos e chorando sangue, roupas
rasgadas e marcas de cortes ao longo de seu corpo frágil.


- Me lembro de ouvir que você queria ser meu amigo. Por que corre de mim então?


Gritava
muito e pedia para que ela me deixasse em paz, sai do parque mas ela
continuava junto a mim. Parei em meio a uma rua muito movimentada,
estava com medo de atravessar. Nesse momento Mary estava um pouco
longe, mas ficava cada vez mais perto de mim, respirei e tomei coragem
de onde não existia. Tentei ...

Mary parou e observou. Ninguém mais a via, mas notava toda a minha rota, rumo a...

Uma
carruagem bateu de frente comigo, senti a minha cabeça entrando dentro
de um vidro. Me senti inerte, era como voar... Juro que não senti dor
alguma. Foi tão rápido e inexplicável. Mary sumiu e nunca mais a vi em
minha vida, ou melhor, morte². Apenas uma única palavra antecedeu o meu
fim, " Adeus" ... Muito Obrigado.

Novamente entrei no mundo ao qual eu estava, agora pertencia a ele de fato. Estava movimentada, um menino anunciava...


- Extra Extra, reformas na cidade de Lianthe prometem começar e terminar amanhã!


Ele
se aproximou a mim e me entregou um jornal, pela primeira vez não
paguei nada. Logo notei a data, 12 de Outubro de 893. Ao novamente
tentar olhar para o menino, ele sumiu mas o restante da população ainda
permaneceu lá.

Me parecia uma cidade agitada. Com carruagens,
pessoas sorrindo e festas aqui e ali. Tratei de vasculhar a cidade e
uma placa no topo de um grande prédio anunciava:


Adeus Semana dos Insurgentes, Digam "oi" novamente a Semana dos Anjos .

O que poderia ser isso? Só o tempo perdido dirá de agora em diante.

-//-
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Thorn
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 45
Idade : 23
Pontos : 0
Reputação : 0
Data de inscrição : 22/07/2008

Ficha do personagem
Ficha de 3d&t:

MensagemAssunto: Re: Marco Aurélio - Guerreiro das Sombras Alexander Valentine   Qua 19 Nov - 19:07

- Que minhas palavras cheguem até o insurgente chamado Paul Kinwood.
Alexander Valentine.


Capítulo 1 parte 1: Quando a fênix abre as asas, é quando a destruição em mim, começa.



-
Antes de mais nada, gostaria de explicar a vocês que me acham uma boa
pessoa, que estão de certa forma corretas. Na cidade dos demônios, cada
dia equivale a um século³. Meu período de recuperação é de cinquenta
dias sem mais nem menos¹¹, atualmente cumpro o meu décimo sétimo
século. Muitos poderiam pensar que tentar se manter acordado é quase
que obrigatório em uma cidade como essas não é mesmo? Errado. Consegui
perceber com o tempo, que meus olhos ficam cada vez mais pesados a cada
caminhada extensa que eu dou. Estava próximo a uma escola muito bonita
diga-se de passagem, quando senti uma tremenda sensação de sono. Foi
inevitável, deitei em uma esquina próxima e comecei a sonhar. Eram as
borboletas ao qual eu sempre admirei, cores claras. No sonho, conseguia
voar junto a elas como se a gravidade não me jogasse para baixo.
Acordei depois de alguns minutos com um filhote de cachorro lambendo o
meu rosto, me levantei novamente... Me sentia regenerado, a cidade
continuava muito bonita e muito movimentada isso me alegrava bastante.
Um homem passou a minha frente vestindo um longo sobretudo negro, sua
cara não foi revelada pois uma cartola a tampava. Nesse momento, um
choque passou pela minha mente e me deixou sem nenhum movimento.
Observei com atenção uma imagem de mim mesmo crucificado ao longo de
uma colina atrás de uma igreja. Me lembro que mesmo com a distância,
via com clareza um papel com a seguinte mensagem:


- O Amor deve ser crucificado. Com ele, as lembranças do passado.


Retornei muito assustado a realidade, o homem cruzou a esquina a sua direita. Olhei para o cachorro e o apelidei de Spike.


-
Que tal sermos amigos daqui pra frente? Essa cidade é mais estranha do
que eu pensava, você deve estar aqui a um tempo consideravelmente bom,
pode me guiar não é mesmo?


Spike lambeu o meu rosto. Uma nova amizade havia sido formada dali pra frente.

Ahh Spike...

Em todos os lugares que eu ia, ele também estava ali. Eu o amava.

Me
encontrava em uma rua chamada 307. Era de fato muito bonita e cheia de
lojas de variedades. Um grupo de meninos me chamou a atenção logo a
minha frente, estavam em exatamente sete.


- Vejam, um ser
novo por aqui. Que tal darmos as boas vindas? Nosso querido pai, Paul
Kinwood irá ter orgulho de nós e em plena semana dos anjos.


Todos
afirmaram com a cabeça e correram para uma esquina. Spike me puxou pela
ponta da calça tentando dizer que não era pra eu ir. O peguei e o
coloquei em meus braços sutilmente.


- Não tem por que temer Spike. Enquanto eu viver você nunca irá sofrer.


Uma nova forma de carinho dada a mim, por Spike.

Seguia
a minha rota da tristeza sem pensar duas vezes. Caso estejam preparados
para ouvir o restante da história, sintam-se a vontade.

Como gosto de dizer: "Quando a fênix abre as asas, é quando a destruição em mim, começa."

-//-

Dedico com todo o meu amor, as próximas palaras a Spike. Meu melhor amigo.
Alexander Valentine


Capítulo 1 parte 2: Quando a Fênix abre as asas, é quando a destruição em mim, começa.


Passei
diretamente em frente ao beco onde os meninos entraram, apenas dei uma
ligeira espiada de lado como quem não queria nada. Olhei novamente para
Spike e disse Viu, nada de mais aconteceu. Não era
bem por ai, os meninos saíram do beco novamente e agora iam em passos
largos atrás de mim, senti a necessidade de me apressar pois mesmo
acreditando que nada iria acontecer, algo dentro de mim pedia para
isso. Durante duas quadras inteiras eles gritavam:

-Venha até
aqui maldito ser recém chegado. Precisamos satisfazer as vontades de
nosso pai, o grande insurgente Paul Kinwood. Ele irá saborear a sua
alma com toda a delicadeza, o seu corpo é nosso a partir de agora.

-Quem são vocês? Nos deixem em paz... Não fizemos nada de ruim a ninguém... Vão embora!


Não acabára por ai o terrível pesadelo que iria vir logo mais com toda a brutalidade que uma pessoa pode exercer.


Vejo que gosta muito deste cachorro. É sempre bom atacar primeiramente
para depois defender de qualquer golpe. Acabamos de chegar a conclusão
que o seu ponto fraco é o cachorro.




Pedia para que
deixassem Spike em paz. Corria olhando para trás, não via absolutamente
nada do que estava a minha frente. Eram agora em cinco os garotos, onde
poderiam estar o restante? Eu não sabia... Eu juro que não sabia.

Um
choque de corpos, a minha queda contra o chão. Dois garotos apareceram
em minha frente, eu não sabia como me agir naquele exato momento.

- Venha aqui cachorrinho, vamos brincar com você.


- NÃOOOO!


Os
mesmos dois garotos puxaram cada um uma perna de Spike que acabou
quebrando-as. Tentei ir de encontro a todos eles e esmurrar a cara de
cada um... Mas não, fui segurado pelo restante.

Um grito de dor
ecôou por todos os cantos da cidade, por todas as ruas e becos... A
minha fúria naquele momento foi inexplicável. Spike foi arremessado
contra o chão de onde lá começou a se arrastar sobre suas pernas
dianteiras. Um dos garotos que me segurava, me soltou... Foi em direção
a rua e apanhou uma pedra extremamente pontuda.


Lembra do
que eu falei? A melhor forma de quebrar uma barreira, é conhecendo o
seu ponto fraco. Hahahahahahaha..... Hahahahahaha....




Meus olhos agora apenas observaram os movimentos contra meu amigo, Spike. Mais alguns gritos...


Spike... Spike...



Meus
olhos comprimiram a dor em uma única energia, parece que eles não
filtraram absolutamente nada de impureza naquela cena. Aquilo entrou em
minha mente, percorreu todo o meu corpo e finalmente chegou ao meu
coração. Minhas veias pareciam querer saltar de minha pele. Um único
pensamento de quando eu ainda era pequeno, minha mãe falou:





-
No mundo existem injustiças de diversos tipos, tamanhos e causas.
Aposto que praticamente todas as pessoas que possuem filhos da sua
idade, diriam para você viver a sua vida e deixar pra lá tudo o que
você acha ser incorreto, mas não. A cada injustiça vista por você, seu
ódio irá aumentar... Chegará um dia em que você não possuirá a tal Paciência, quando esse momento chegar liberte o seu EU interior. Mate todos antes que lhe matem, construa um mundo somente seu. Você me promete?



Eu
não soube o que responder mãe, achava isso tudo muito esquisito, mas
hoje eu tenho certeza de que você estava absolutamente certa em suas
palavras. Eu prometo, em uma só palavra, prometo.

Um grito
contra o céu. Joguei meu corpo contra os quatro meninos que me
seguravam, eles foram para trás. Ao menino que dava repetitivas
pedradas em meu cachorro, apliquei uma rasteira muito rápida, ele
estava suspenso no ar nesse momento... Ainda não havia completado a
volta sobre o meu próprio eixo, quando concentrei minhas forças em
minha mão esquerda e subi... Uma joelhada que quebrou em pedaços a
coluna do menino. Seus olhos ficaram brancos imediatamente.

O
restante dos meninos me olharam com uma cara diferente. Aposto que essa
era a primeira vez que uma vitima reagia aos seus ataques.

Meu
corpo estava revitalizado por uma energia que me confortava de certo
modo, o ódio. Olhei para Spike mais uma vez, quando estava pronto para
atacar novamente... Fui interrompido.

Uma mulher trajando uma
capa branca e com um pano sujo de sangue que cobria sua cabeça por
completo, retirou de sua cintura uma afiada e bonita espada, tratou de
eliminar um a um os assassinos de meu cachorro... Apenas observei com
atenção os movimentos extremamente rápidos.

Capangas de Paul
Kinwood não deveriam percorrer a cidade deste modo. Mesmo sabendo que
eu sou uma heroína aqui continuam invadindo a dimensão da semana dos
anjos? Patéticos mesmo... Ei garoto, você está bem?

- Q-Quem é você? De onde surgiu?


- Hmm, suponho que seja um espírito ainda procurando um auxílio certo?


- S-Sim... Acho que sim...


-
Fiquei do alto deste prédio a sua esquerda apenas observando os seus
movimentos. Você deverá ser muito forte para criar resistência a esse
tipo de invasões nas semanas em que a paz reina Quase
por completo. Na semana dos anjos as flores brotam até o fim do século
correspondente. Bom, acho que está pensando que isso tudo é ainda muito
confuso... Pois bem, irei explicar melhor.




- Um
único dia nesse mundo equivale a um século inteiro. Porém, as horas são
maiores do que você imagina. Em um único dia o sol e a lua aparecem
cerca de três vezes em um único dia. Completão então, um ciclo de 72
horas cada dia. Atualmente ainda estamos dando inicio a semana dos
anjos. O que você deve saber é que as semanas são divididas da seguinte
forma:

1ª Semana - Semana do Sol : Onde praticamente sair na rua
não é possível. O calor é realmente muito infernal. Possuímos registros
necessários para convencer a sua cabeça de que isso é real e muito
perigoso, cadáveres que tem tem as suas peles derretidas pelo calor é
normal nessa semana.

2ª Semana - Semana da Lua : Essa semana
essa dimensão é tomada por uma escuridão onde apenas com luzes de
lampiões é possível ver alguma coisa. O sol se torna como a lua,
totalmente perceptível a olho nú. É bom falar que essa semana marca um
frio intenso.

3ª Semana - Semana da Névoa : Os prédios são
tomados por uma densa névoa que complica a visualização de qualquer um.
Apenas quem é treinado por nós, os Koyashi's²² conseguem ver algo. É
também o início da formação dos demônios que conseguem invadir a cidade
de Lianthe.

4ª Semana - Semana dos Insurgentes : Essa é a pior
semana que alguém pode viver, demônios mais desenvolvidos chegam a
cidade para se alimentar das almas das pessoas que aqui vivem
tranquilamente. Os nossos registros mostram que milhares e milhares de
pessoas morrem por conta dos insurgentes. Para reconhecer um é fácil,
somente eles, usam uma máscara de oxigênio feita de metal puro e óculos
negros.

5ª Semana - Semana dos Anjos : É como uma recuperação aos que sobreviveram a semana dos Insurgentes.


Semana - Semana dos Demônios : Semana dedicada aos demônios que cobram
dividas pendentes e destroem de vez as pessoas que aqui vivem. É como
um acerto de contas. Apenas quem não cometeu nenhum pecado permanece
vivo.

7ª Semana - Semana do Caos : Sabe essas pessoas que morrem
por culpa de algum pecado pelos demônios? São queimadas no meio de
grandes avenidas da cidade. As cinzas quando entram em contato com as
nuvens, provocam tempestade enormes com ventos impressionantes. Claro,
não poderia ficar por ai. As almas dessas pessoas batem na porta de
cada um dos moradores da cidade de Lianthe, e as matam. Saiba se
esconder bem.

Bom, sobre as classes:

- A de maior posto é
chamado de Koyashi, acima de nós só o nosso chefe... O Asukai. É um
velho que quase nunca move-se de sua cadeira e a todos os instantes
manda nós, Koyashi's, irmos a determinado ponto.

- No meio da pirâmide temos os Ryoushi, pessoas de poder mediano e grandes habilidades fisícas e mentais.

- No fim da pirâmide, temos pessoas como você... Fracas, os Daishonin.

Todos os demônios sub-desenvolvidos você deverá chamar de Shinsaku. Os que possuírem características humanas, chame de Beekushi.

Todos esses nomes são agora complicados, mas mais pra frente será fácil de recordar pequeno Alex.

Bom,
você se encontra na dimensão ou continente como preferir, de Bansou.
Povinho muito hospitaleiro, eu garanto. Em seguida, temos o segundo
continente, o de Gyaruson, o povo nesse já é meio implicado com a vida.
Por último temos uma verdadeira coméia de demônios extremamente
málignos, o Continente de Hyakushou.

Permaneça neste continente aqui no momento. Agora deixe-me ir, meu trabalho acabou.

Ué? Pensei que esse era um tratamento especial!


- Que tratamento especial o que garoto? Você é louco? Esse é só o meu trabalho!


- Isso não é justo, volte imediatamente aqui! Eu ordeno!


-
¬¬" ... E quem é você para ordenar agora? Olhe garoto vou lhe ajudar
vai... De vez em quando nós, Koyashi's precisamos ser como anjos da
guarda para pessoas como você... Pegue este... - Revirou os bolsos -
... Pequeno apito... Quando possuir problemas eu irei aparecer
rapidamente. Certo?


- Sim...


- Deixe-me ir, Adeus. Ahhh, e antes que eu me esqueça... Me chamo Mary... Tchau...



Mary... Não pode ser, era como uma perseguição este nome, em minha cabeça.



Contos,
poemas, todos muito interessantes. Seguem uma cronologia fascinante,
falam tudo, e com isso prendem o leitor. Que pena que sou diferente,
querido leitor. Não contarei o que se seguiu por um longo tempo,
deixarei um branco no tempo. Se está bravo comigo pode parar de ler.
Não parou? É, eu sei, a curiosidade sempre nos atrai para mais além.
Agora continue a ler o que se passa, não tentarei explicar nada, nem
pedir desculpas, só falarei agora que passei a vagar por longos tempos
nas trevas, harmonizando-me a ela. Por acaso te pedi para ler? Não,
estás aí por vontade própria. Livre arbitrio ...

-//-
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Thorn
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 45
Idade : 23
Pontos : 0
Reputação : 0
Data de inscrição : 22/07/2008

Ficha do personagem
Ficha de 3d&t:

MensagemAssunto: Re: Marco Aurélio - Guerreiro das Sombras Alexander Valentine   Qua 19 Nov - 19:07

Dia 20 de dezembro de algum ano desses

Aqui do alto deste prédio, vejo o mundo, a dor, a amargura...e até mesmo as paixões.

Paixões
essas, tão importantes para que o “mundo” ande... para que as pessoas
tenham “ânimo” para levantarem-se todos os dia ... para que assim não
imaginem o quanto tediosas e sem sentido são suas vidas
medíocres....(risos sarcásticos)

A chuva cai torrencialmente,
o vento sopra forte ... raios cortam os Céus e eu... continuo aqui no
alto, deste velho e enegrecido monte de pedras.

Loucura ,
escárnio, lúgubre insulto a minha visão... ardis são aos feitos
daqueles que rompem o véu da noite e desvendam seus segredos
...Segredos tão obscuros e incompreensíveis para mentes tão
diminutas...

Será que realmente alguém é consciente de quem
manipula ou é manipulado? ... é obvio que não. Pois aquele que mexe as
cordas do movimento das marionetes, nem sempre são os que estão na
coxia ... mas podem ser um daqueles, com sorrisos inocentes sentados no
meio da platéia. ( risos Sarcásticos)

Como a umidade é revigorante ... até posso senti-la em meus ossos...se é que tenho ossos.
Que belas são as plumas de minhas asas, tão negras e manchadas com o sangue dos ímpios... mas quem são os ímpios?

Será
que é da prostituta, que troca os prazeres de seu corpo pela
sobrevivência do seu vicio?Ou será da mãe que embala a criança junto ao
berço e que sonha com a viajem da família?

Eu lhe respondo
...( risos) ... são daqueles que um dia se julgaram puros demais em
seus corações, cujas promessas valiam tanto quanto o lodo do pântano.
Desses sim, são o sangue que encharcam minhas belas plumas, durante
muitas eras. Então meu caro... ainda acha que minha vida é um a
Paraíso?

Bem, se é assim que pensa. A decisão é sua ....

( Alexander – arcanjo celestial – atual anjo caído)

-//-

Dia 6 de qualquer mês de um ano que não tem fim.

A
chuva novamente assola a cidade, tentando limpar todos seus pecados e
imundices inpregnadas nas obscurecidas e imponentes armações de vidro,
concreto e aço.

As gotas se arremessam sobre mim com fúria. A
mesma fúria de um predador faminto, que ataca sua presa, a fim de
consumi-la e saciar aquilo que o atormenta...(suspiro)...Fecho meus
olhos em busca do frescor, como se fosse a única maneira de confortar,
isso que muitos chamam de alma. No entanto, elas estalam sobre minha
pele como chicotadas de um carrasco, nem mesmo me esconder nas sombras
ajuda.

Paro diante a vitrine a qual reflete o mundo distorcido
e embaçado que esta a sua volta. Fazendo uma pantomima da cidade
envoltas nas brumas de um mundo feérico (risos sarcásticos), cuja a
impressão sugerida, é que na próxima esquina surgiram gnomos e fadas
saltitando em meio a enxurradas, acompanhados de unicórnios e dragões.
(mais risos sarcásticos)...

Porém posso ver uma outra imagem
distorcida como um horrendo espectro acorrentado. Na qual não existem
asas, não existe brilho ou alegria, é apenas uma perfeita casca negra
vazia, deixada para trás, como os restos de um inseto após ser
consumido pela aranha da teia. (risos )

Teia esta que envolve
todos os mortais, que os obrigam a esquecer o que realmente são e
assumirem seus lugares como automatos, com movimentos, ações e
sentimentos controlados por seus programadores (suspiros). E
ironicamente apreciam essa vida medíocre, creendo que e o perfeito
caminho para o paraíso, e a assim tentam induzir a todos a seguirem por
esta estrada.

Olho novamente minha imagem e tenho asco, a
desprezo e odeio, pois é externamente perfeita ao que as normas ditam
para os mortais. No entanto, seu interior e miserável, podre e
mesquinho. Do tipo que pode muito bem cumprimentar alguém que detesta
mortalmente, com um sorriso angelical e deseja-lhe com boas palavras
toda a sorte do universo, enquanto intimamente maquina mil maneiras de
exterminar o foco de sua ira.

Porém a verdade unica e
magnanima é que ninguém quer realmente saber se o outro, esta sendo
sincero ou não. Pois, a unica coisa que importa é o "eu" e nada
mais.Querem apenas ver o que é ou não é bom para si mesmo, almejam
apenas o conforto para seus corpos raquíticos, enquanto estão pouco se
importando com quem que esta a seu lado ou a quem fere pra alcançara o
que deseja.

Homo omni lupus

Muitos acreditam na
tola balela, que se existe alguém que os odeiem é por que na verdade
este o inveja, e se por um acaso deparem-se com alguém que sente penas
da pequenez de seus espíritos, é porque é um imbecil sem juízo.(risos
sarcásticos)

Tolos humanos se parassem e pensassem, sobre o
tempo que perdem se gabando de seus feitos, saberiam que não fizerão
absolutamente nada. E que isso tudo o que conseguiram de nada
interferiara no inevitável, seu encontro com a senhora do sono eterno,
pois esta não se importa com seu poder ou com seus feitos. Ela apenas
fazer-los cumpre seu destino...o nada.

Então para mim cabe apenas sobreviver neste inferno, ate que ela decida vir e fazer cumprir meu destino...

(Alexander - Arcanjo celestial – Atual anjo caído)


-//-
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Thorn
Administrador
Administrador
avatar

Número de Mensagens : 45
Idade : 23
Pontos : 0
Reputação : 0
Data de inscrição : 22/07/2008

Ficha do personagem
Ficha de 3d&t:

MensagemAssunto: Re: Marco Aurélio - Guerreiro das Sombras Alexander Valentine   Qua 19 Nov - 19:07

Dia que não interessa a ninguém, do mesmo mês e ano que estão perdidos em minha memória.

Novamente
me ponho, aqui no alto deste prédio, a observar os homens em meio a
suas vidinhas medíocres, preocupados em apenas manter sua ilusão de
segurança. Mas será que alguém esta seguro nesta vida? Acredito que
não.

São tolos que imaginam que uma bela casa, um carro ou
mesmos seguranças em suas portas pode os manter seguros. Estamos numa
selva onde existem predadores muito cruéis e alguns, inclusive eles
próprios.

Tive um exemplo de como podem ser perigosos. Eu que
era um grande general de mil batalhas³³, das quais nunca recuei, graças
a um olhar que conseguiu romper a barreira sombria que me mantinha
seguro e acima da humanidade, recei e me detive.

Eu que era
aquele que caminhava entre a multidão invisível, inatingível e soberbo.
Vejo-me agora fragilizado por um misero olhar de alguém, o qual
irradiava apenas ternura e meiguice, que por um descuido meu visualizou
minha alma.

Pergunto-me incessantemente que poder é esse que
regelar minha alma e sufocar meu peito? Que me deixa sem solo, sem rota
e sem prumo? Esta dor que consome meu ser, me impedindo de respirar,
que desatina meus pensamentos e torna escravo daquele olhar?
Por
que o quero, desejo, me humilho? È uma loucura que tomou conta do meu
peito e da minha mente, tornado me desprovido de qualquer atitude
racional?


Numa tola esperança de me livrar do julgo desse
poder, me afasto, numa inútil fuga, sem sucesso. Pois aquele poder
mudou algo em mim. Algo que não sei como explicar, mas que me fez ver o
mundo diferente. Ver brilho em banalides e sofrimento em certezas
coerentes.( sorriso amargurado)

Isso me desespera, me fazendo
desejar exterminar o foco desse mal, mas quando me aproximo dele,
minhas metas desaparecem, o tempo deixa de existir, me torno um escravo
incondicional, o qual se alegra em servir sua ama.

Tornando-me
um reflexo do que um dia fui, pois passo a recolher os fragmentos de
algo intangível e isso me faz exultar de alegria. Morro e renasço a
cada segundo, a cada toque , a cada afago, a cada beijo e desejo que
essa sensação perpetue-se pela eternidade.( um suspiro)

Não me olhe com pena, pois não preciso.
Fui um fraco e pago por menospreza coisas que desconhecia o poder...( sorriso amagurado)

( Alexander – arcajo celestial – atual anjo caído)

1-
Demonio de classe média: Um anjo caído é naturalmente um demônio, de
acordo com varias religiões. Classe média por sua estatura e não
possuir ainda muito poder, por isso o uso dessas palavras.

2-
Morte: Tudo parecia ser uma morte para ele, uma pancada enorme contra
um veiculo, um desmaio de mais de semanas e acordar depois em outro
cidade, que mais parecia estar entre as divisas do céu e o inferno.

3-
Cada dia equivale a um século: Por causa dos horrores da cidade, não a
tempo de se descançar em paz, tudo está sempre em conflito, perigo. A
adrenalina fica a mil, dando a sensação que o tempo demora muito mais a
passar do que realmente acontece.

11- período de recuperação é
de cinquenta dias sem mais nem menos: Fazendo-se a analogia que 1 dia
equivale a um seculo, então 1 hora equivaleria a 1 dia. Como os pontos
de vida do personagem são 50, demora 50 horas para se recuperar ao
estar inconsciente, sem dormir para recuperação completa.

22-
Koyashi's: Seria um cargo para membros do "clã" local. Não é
nescessário ser da mesma raça, apénas partilhar os mesmo interesses,
querer exterminar aqueles que de acordo com o nosso pensamento são os
impios.

33- general de mil batalhas:tudo é relativo, cada
batalha pode poder significar uma luta dentro de uma guerra. Uma luta
unica entre duas pessoas no meio da carnificina do ambiente.

Dia 6 de qualquer mês de um ano que não tem fim.

A
chuva novamente assola a cidade, tentando limpar todos seus pecados e
imundices inpregnadas nas obscurecidas e imponentes armações de vidro,
concreto e aço.

As gotas se arremessam sobre mim com fúria. A
mesma fúria de um predador faminto, que ataca sua presa, a fim de
consumi-la e saciar aquilo que o atormenta...(suspiro)...Fecho meus
olhos em busca do frescor, como se fosse a única maneira de confortar,
isso que muitos chamam de alma. No entanto, elas estalam sobre minha
pele como chicotadas de um carrasco, nem mesmo me esconder nas sombras
ajuda.

Paro diante a vitrine a qual reflete o mundo distorcido
e embaçado que esta a sua volta. Fazendo uma pantomima da cidade
envoltas nas brumas de um mundo feérico (risos sarcásticos), cuja a
impressão sugerida, é que na próxima esquina surgiram gnomos e fadas
saltitando em meio a enxurradas, acompanhados de unicórnios e dragões.
(mais risos sarcásticos)...

Porém posso ver uma outra imagem
distorcida como um horrendo espectro acorrentado. Na qual não existem
asas, não existe brilho ou alegria, é apenas uma perfeita casca negra
vazia, deixada para trás, como os restos de um inseto após ser
consumido pela aranha da teia. (risos )

Teia esta que envolve
todos os mortais, que os obrigam a esquecer o que realmente são e
assumirem seus lugares como automatos, com movimentos, ações e
sentimentos controlados por seus programadores (suspiros). E
ironicamente apreciam essa vida medíocre, creendo que e o perfeito
caminho para o paraíso, e a assim tentam induzir a todos a seguirem por
esta estrada.

Olho novamente minha imagem e tenho asco, a
desprezo e odeio, pois é externamente perfeita ao que as normas ditam
para os mortais. No entanto, seu interior e miserável, podre e
mesquinho. Do tipo que pode muito bem cumprimentar alguém que detesta
mortalmente, com um sorriso angelical e deseja-lhe com boas palavras
toda a sorte do universo, enquanto intimamente maquina mil maneiras de
exterminar o foco de sua ira.

Porém a verdade unica e
magnanima é que ninguém quer realmente saber se o outro, esta sendo
sincero ou não. Pois, a unica coisa que importa é o "eu" e nada
mais.Querem apenas ver o que é ou não é bom para si mesmo, almejam
apenas o conforto para seus corpos raquíticos, enquanto estão pouco se
importando com quem que esta a seu lado ou a quem fere pra alcançara o
que deseja.

Homo omni lupus

Muitos acreditam na
tola balela, que se existe alguém que os odeiem é por que na verdade
este o inveja, e se por um acaso deparem-se com alguém que sente penas
da pequenez de seus espíritos, é porque é um imbecil sem juízo.(risos
sarcásticos)

Tolos humanos se parassem e pensassem, sobre o
tempo que perdem se gabando de seus feitos, saberiam que não fizerão
absolutamente nada. E que isso tudo o que conseguiram de nada
interferiara no inevitável, seu encontro com a senhora do sono eterno,
pois esta não se importa com seu poder ou com seus feitos. Ela apenas
fazer-los cumpre seu destino...o nada.

Então para mim cabe apenas sobreviver neste inferno, ate que ela decida vir e fazer cumprir meu destino...

(Alexander - Arcanjo celestial – Atual anjo caído)


-//-


Dia que não interessa a ninguém, do mesmo mês e ano que estão perdidos em minha memória.

Novamente
me ponho, aqui no alto deste prédio, a observar os homens em meio a
suas vidinhas medíocres, preocupados em apenas manter sua ilusão de
segurança. Mas será que alguém esta seguro nesta vida? Acredito que
não.

São tolos que imaginam que uma bela casa, um carro ou
mesmos seguranças em suas portas pode os manter seguros. Estamos numa
selva onde existem predadores muito cruéis e alguns, inclusive eles
próprios.

Tive um exemplo de como podem ser perigosos. Eu que
era um grande general de mil batalhas³³, das quais nunca recuei, graças
a um olhar que conseguiu romper a barreira sombria que me mantinha
seguro e acima da humanidade, recei e me detive.

Eu que era
aquele que caminhava entre a multidão invisível, inatingível e soberbo.
Vejo-me agora fragilizado por um misero olhar de alguém, o qual
irradiava apenas ternura e meiguice, que por um descuido meu visualizou
minha alma.

Pergunto-me incessantemente que poder é esse que
regelar minha alma e sufocar meu peito? Que me deixa sem solo, sem rota
e sem prumo? Esta dor que consome meu ser, me impedindo de respirar,
que desatina meus pensamentos e torna escravo daquele olhar?
Por
que o quero, desejo, me humilho? È uma loucura que tomou conta do meu
peito e da minha mente, tornado me desprovido de qualquer atitude
racional?


Numa tola esperança de me livrar do julgo desse
poder, me afasto, numa inútil fuga, sem sucesso. Pois aquele poder
mudou algo em mim. Algo que não sei como explicar, mas que me fez ver o
mundo diferente. Ver brilho em banalides e sofrimento em certezas
coerentes.( sorriso amargurado)

Isso me desespera, me fazendo
desejar exterminar o foco desse mal, mas quando me aproximo dele,
minhas metas desaparecem, o tempo deixa de existir, me torno um escravo
incondicional, o qual se alegra em servir sua ama.

Tornando-me
um reflexo do que um dia fui, pois passo a recolher os fragmentos de
algo intangível e isso me faz exultar de alegria. Morro e renasço a
cada segundo, a cada toque , a cada afago, a cada beijo e desejo que
essa sensação perpetue-se pela eternidade.( um suspiro)

Não me olhe com pena, pois não preciso.
Fui um fraco e pago por menospreza coisas que desconhecia o poder...( sorriso amagurado)

( Alexander – arcajo celestial – atual anjo caído)

1-
Demonio de classe média: Um anjo caído é naturalmente um demônio, de
acordo com varias religiões. Classe média por sua estatura e não
possuir ainda muito poder, por isso o uso dessas palavras.

2-
Morte: Tudo parecia ser uma morte para ele, uma pancada enorme contra
um veiculo, um desmaio de mais de semanas e acordar depois em outro
cidade, que mais parecia estar entre as divisas do céu e o inferno.

3-
Cada dia equivale a um século: Por causa dos horrores da cidade, não a
tempo de se descançar em paz, tudo está sempre em conflito, perigo. A
adrenalina fica a mil, dando a sensação que o tempo demora muito mais a
passar do que realmente acontece.

11- período de recuperação é
de cinquenta dias sem mais nem menos: Fazendo-se a analogia que 1 dia
equivale a um seculo, então 1 hora equivaleria a 1 dia. Como os pontos
de vida do personagem são 50, demora 50 horas para se recuperar ao
estar inconsciente, sem dormir para recuperação completa.

22-
Koyashi's: Seria um cargo para membros do "clã" local. Não é
nescessário ser da mesma raça, apénas partilhar os mesmo interesses,
querer exterminar aqueles que de acordo com o nosso pensamento são os
impios.

33- general de mil batalhas:tudo é relativo, cada
batalha pode poder significar uma luta dentro de uma guerra. Uma luta
unica entre duas pessoas no meio da carnificina do ambiente.





Eu,
Marco assumo que concordo com a idéia de que este é um fórum de RPG e
por justa causa, me submeto a ser envolvido em todo e qualquer tipo de
ação da qual dependa o bom andamento do jogo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Marco Aurélio - Guerreiro das Sombras Alexander Valentine   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Marco Aurélio - Guerreiro das Sombras Alexander Valentine
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» As sombras me iluminam
» [Guilda] Irmandade das sombras
» ? Poderes dos filhos de Nix
» Marco Doido
» SOBRE LOBOS E SOMBRAS

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
RPG Rules :: RPG Rules A Lenda !!! :: Incrições :: Arquivo de fichas-
Ir para: